Malware: saiba mais sobre esse assunto e não corra riscos desnecessários

Malware é um software malicioso e pode ser usado para roubar dados, interceptar informações, sequestrar dados para resgate, bombardear anúncios, causar danos físicos ao sistema, corromper dados ou simplesmente irritar o usuário.

Foto do site freepik.com

Portanto, é uma lista e tanto de prejuízos, não é mesmo?

Saiba mais sobre esse assunto e aprenda a se proteger dos ataques, neste artigo que preparamos para você. Boa leitura!

O que é um Malware?

Malware (junção de “malicious” com “software”), conhecido também como software malicioso, é um termo utilizado para definir qualquer tipo de aplicação que tem como objetivo causar danos ao usuário. 

Isso significa, portanto, que o termo malware é bem abrangente. Pode ser vírus, ransomwares, worms, trojans, adwares, dentre outros e cada um tem um ação específica, como veremos mais adiante.

Em outras palavras, guarde bem: todo vírus é um malware, mas nem todo malware é um vírus! Como vimos, um malware também se disfarça sob outras configurações e propósitos.

Como ele pode chegar até você

Um malware pode chegar até você de diferentes formas. Veja, agora, algumas possibilidades:

  • Ao navegar em websites submetidos a hack;
  • Clicando em demos de jogos;
  • Ao fazer o download de arquivos de música infectados;
  • Utilizando um pendrive infectado;
  • Instalando novas barras de ferramentas de um provedor desconhecido;
  • Ao configurar um software de uma fonte arriscada;
  • Abrindo um anexo de e-mail malicioso.

Por fim, vale ressaltar que um malware permanecerá no seu sistema até que seja detectado e removido. E alguns softwares maliciosos tentarão bloquear ou se esconder de qualquer aplicativo antivírus ou outras ferramentas de segurança que você possa ter.

Como detectar um malware

É possível detectar um malware utilizando um antivírus capaz de monitorar seu dispositivo em tempo real e impedir que qualquer ameaça se instale. Além disso, também é possível detectar a presença de um malware solicitando ao antivírus que faça uma verificação criteriosa de arquivos e pastas do sistema. Um mesmo antivírus pode, portanto, oferecer essas possibilidades.

Prejuízos

Um malware foi criado, intencionalmente, para prejudicar! Assim, ele é capaz de invadir, danificar e desabilitar sistemas e redes de computadores, tablets e dispositivos móveis. 

Os malwares podem ser usados para várias finalidades, como, por exemplo: roubo de dados, espionagem corporativa, espionagem internacional e guerra cibernética, sabotagem, extorsão, ataques de DDoS e até mesmo para minerar criptomoedas para o invasor.

Em outras palavras, os cibercriminosos podem usar ataques de malware não somente contra indivíduos, mas contra empresas e até mesmo governos.

Sinais de que seu sistema foi invadido

Acompanhe, agora, uma lista de sinais que indicam presença de malware em seu sistema, de acordo com a Malwarebytes:

  • Computador mais lento;
  • Uma série de anúncios irritantes  invadindo sua tela;
  • Seu sistema congela, exibe tela azul ou fica desligando repetidamente;
  • Diminuição do espaço em disco, sem motivo aparente;
  • Aumento estranho na atividade da internet;
  • O uso de recursos de seu sistema está alto e a ventoinha de seu computador gira em plena velocidade;
  • A página inicial do navegador mudou sem sua permissão;
  • Os links em que você clica o encaminham a um destino indesejado na internet;
  • Seu browser ficou lento ou extremamente lento;
  • Novas barras de ferramentas, extensões ou plugins aparecem inesperadamente em seu navegador.
  • Seu produto antivírus parou de funcionar e não é possível atualizá-lo;
  • Seus contatos começam a receber mensagens estranhas vindo de você.

É preciso garantir a segurança do seu sistema contra um malware

Além disso, ao contrário de ataques sorrateiros ou que tentam passar despercebidos, existe um que faz questão de aparecer de maneira óbvia: ele se apresenta e informa que está com seus dados e exige o pagamento de resgate, se quiser ter seus arquivos de volta. Esse tipo de ataque é comum com ransomware e traz um prejuízo enorme para as suas vítimas, principalmente se for uma grande empresa.

Foto do site freepik

Entretanto, lembre-se de que nem todos fazem questão de aparecer! Um malware potente pode se instalar em seu sistema e agir roubando senhas, arquivos ou se difundir para outros computadores, sem despertar nenhum sinal de alerta.

Nesse sentido, o ideal é garantir a segurança do seu sistema.

Tipos de malware

Veja, agora, os tipos de malware, de acordo com o Blog AVG Signal:

Cada categoria está relacionada ao funcionamento do malware e de como ele se espalha.

Vírus

Infectam arquivos limpos e se espalham para outros arquivos limpos, danificando funções centrais de um sistema, excluindo ou corrompendo arquivos. 

Cavalos de Tróia

Se disfarçam como software legítimo ou vem ocultos em algum software legítimo que foi violado. Sua função é entrar sorrateiramente no dispositivo e instalar outros malwares.

Spyware

É um tipo de malware projetado para espionagem, que se oculta em segundo plano e coleta seus dados, como senhas, localização GPS e informações financeiras. 

Keyloggers

Spyware que se oculta no dispositivo para registrar a digitação do usuário, podendo capturar credenciais de login, números de cartão de crédito e muito mais.

Worms

Infectam redes inteiras de dispositivos, usando cada máquina infectada consecutivamente para infectar outras, porém, diferente do vírus, podem se espalhar sem um arquivo hospedeiro.

Ransomware

É uma das ameaças mais urgentes atualmente. Ele trava o computador e os arquivos, fazendo ameaças, caso não receba um resgate. 

Adware

Envia spam com anúncios para gerar receita aos cibercriminosos, prejudicando sua segurança e facilitando a entrada de outros malwares.

Scareware

Esse malware usa truques de engenharia social para causar medo e fazer com que ele seja instalado. Pode ser, por exemplo, um pop-up falso avisando que o computador está infectado por vírus e a solução será baixar um programa de “segurança” fraudulento.

Rootkits

Tipo de malware que fica bem escondido no computador, dando total acesso administrativo ao cibercriminoso. Por ser difícil de detectar, a melhor maneira de lidar com eles é usando uma ferramenta de detecção de rootkit dedicada.

Sequestradores de navegador

Esses malwares modificam o navegador da Web sem o consentimento e até mesmo sem o conhecimento do usuário. Eles podem redirecionar sites nocivos ou enviar spam com anúncios extras. 

Criptomineradores

Um malware de criptomineração sequestra o poder de processamento do computador da vítima e, assim, ele passa a minerar criptomoedas para o invasor (cryptojacking). 

Bombas lógicas

Por fim, bombas lógicas são trechos de código maligno projetados para serem executados após uma condição específica ser atendida. 

Como remover um malware e se proteger

Nem sempre remover um malware é um processo simples e, por isso, é essencial usar um antivírus. 

Foto do site freepik.com

Desta forma, assim que detectar algo suspeito, ele classifica o tipo de malware e aplica as medidas necessárias para proteção.

No entanto, se isso não for suficiente para recuperar o seu sistema, de modo que você ainda note traços do malware, a indicação é reverter o seu computador a um ponto de restauração do sistema que antecede a infecção pelo malware. 

Além disso, outra ação que você pode executar é a de restauração, utilizando as ferramentas de reinicialização do Windows. Entretanto, por se tratar de uma formatação, não se esqueça de garantir o backup dos seus dados e ter cuidado para não fazer backup de arquivos infectados.

A melhor proteção contra um malware é a prevenção

Prevenir consiste em tomar medidas de segurança e de uso racional dos seus dispositivos. Em outras palavras, evite:

  • Conectar pendrives de origem duvidosa no seu computador;
  • Instalar apps desconhecidos;
  • Fazer downloads gratuitos em sites suspeitos;
  • Navegar em sites com notificações suspeitas, enxurrada de anúncios e pop-ups;
  • Clicar em requisições estranhas, pedindo que confirme algo na tela;
  • Clicar em links suspeitos de e-mails (pedindo senha ou com mensagem do tipo “Veja só que legal esse site!”), mesmo que venha de algum conhecido.

Por fim, mantenha seus softwares atualizados e proteja seus dispositivos com um aplicativo antivírus. 

Será que a sua empresa está segura e os seus clientes estão protegidos?

A proteção de dados é imprescindível em uma empresa e a segurança dos clientes precisa ser levada a sério!  Nesse sentido, as sanções estão previstas na Lei Geral de Proteção do Dados (LGPD) e são aplicadas caso seus clientes tenham seus dados expostos. Saiba que isso pode acontecer se a sua empresa sofrer um ataque cibernético! 

Ou seja, além do prejuízo causado por malwares, as empresas que sofrem um ataque cibernético desse porte podem ter uma penalidade financeira por não protegerem os dados dos seus clientes.

Portanto, para ter certeza de que possui tudo o que precisa para garantir a segurança da sua empresa e dos seus clientes, contrate uma consultoria de TI! Assim você terá a orientação correta e não correrá riscos desnecessários. Entre em contato com a Vision Root. Afinal, investir em segurança vale a pena!

Conclusão

Vimos, neste artigo, o que é um malware, os prejuízos que ele causa e como se proteger dos ataques. 

Por fim, quer conhecer mais sobre segurança digital e proteção de dados? Veja as sugestões de artigos que trouxemos para você:

Conheça sete tendências de segurança digital em 2022

Por que sua empresa deve estar protegida contra vazamento de dados

Aproveite e compartilhe essas informações com um amigo!

2 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *